Pride Toronto 2017 retornando as raízes

Pride Toronto 2017 retornando as raízes

Laura Pieters >

Justin Trudeau, primeiro ministro do Canadá, durante a Pride Parade em Toronto, Canadá, na tarde deste domingo (25). Fotos: Bruno Castilho

Começando Trudeau e Chefe Nacional das Primeiras Nações. Terminando com Black Lives Matters

Evento da Pride Parade 2017 em Toronto, Canadá, na tarde deste sábado, 24. Fotos: Bruno Castilho Pela segunda vez consecutiva Pride Toronto fez história. Se o ano passado Justin Trudeau participou da parada, sendo assim a primeira vez em que o Primeiro Ministro participa oficialmente do desfile e com protesto do grupo Black Lives Matters (BLM).
Quem achou que a Pride não tinha como inovar, pense novamente.  2017 foi o ano em que a parada retornou a suas raízes fazendo inclusividade o tema principal e com mudanças polêmicas que dividiram a opinião pública.  

 

Evento da Pride Parade 2017 em Toronto, Canadá, na tarde deste sábado, 24. Fotos:Bruno Castilho

 

Nesse último domingo Trudeau e família abriram o desfile, seguido pelo Chefe Nacional das Primeiras Nações Perry Bellegarde, que fez sua estreia no evento.
Esse ano também teve a presença da Premier Kathleen Wynne e o prefeito de Toronto John Tory.  Mas não é só chefes de estado que estão presentes na parada.
Por volta de 150 organizações diferentes estavam presentes no evento.  Uma  dessas organizações foi a Pride Montreal que estará organizando, junto como a sua programação anual, a primeira Canada Pride nos dias 11 até 20 de agosto.

Evento da Pride Parade 2017 em Toronto, Canadá, na tarde deste sábado, 24. Fotos: Bruno Castilho

 

Porém o que gerou contradições foi a falta de presença da polícia no desfile, que desde 2000 vinha participando do evento.
Em junho de 2016 o grupo Black Lives Matters fez um protesto de 30 minutos durante a parada, onde fizeram nove exigências ,uma delas sendo a retirada da polícia do desfile. Desde então BLM e os organizadores da Pride Toronto vinham se encontrando para chegar a um acordo.
No entanto essas exigências só foram resolvidas em janeiro desse ano, onde numa votação os membros da Pride concordaram com as demandas do grupo BLM.

Evento da Pride Parade 2017 em Toronto, Canadá, na tarde deste sábado, 24. Fotos: Bruno Castilho

 

Independente se Black Lives Matters estava certo sobre suas exigências. Não  podemos negar que eles instigaram uma chama que estava esquecida no meio de concertos e festas e que fundou o movimento; ativismo. Sendo assim Pride Toronto 2017 trouxe de volta o foco pela inclusão, porque Pride é e sempre será sobre direitos humanos.

 

Movimentação da Pride Parade em Toronto, Canadá, na tarde deste domingo (25). Fotos: Bruno Castilho

 

 


Leave a Reply